Artigo da seção pessoas Padeirinho da Mangueira

Padeirinho da Mangueira

Artigo da seção pessoas
Música  
Data de nascimento dePadeirinho da Mangueira: 1927 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 1987 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia

Oswaldo Vitalino de Oliveira (Rio de Janeiro RJ 1927 - idem 1987). Cantor, compositor e ritmista. Recebe o apelido de Padeirinho devido à profissão de seu pai, o padeiro José Vitalino de Oliveira. Abandonado pela mãe, passa a infância dormindo nas padarias em que seu pai trabalha, quando, aos 12 anos, vai com ele morar no Morro da Mangueira. Não frequenta a escola, e se alfabetiza sozinho.

Exerce os mais diversos ofícios durante a vida, além do de compositor. Trabalha como entregador, gari e estivador, até conseguir um emprego público no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Depois de um convite de seu futuro cunhado e compositor, Geraldo da Pedra, entra para a ala de compositores da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, aos 20 anos de idade.

Suas primeiras músicas são gravadas por Jamelão, como Mora no Assunto (1952), parceria com Joaquim dos Santos, Linguagem do Morro (1961) e Fofoca no Morro (1962). O cantor paulistano Germano Mathias grava A Situação do Escurinho (1957), parceria com Aldacír Louro, Não Diz que É Doutor (1966) e Terreiro de Itacuruçá (1968). Jamelão e Germano Mathias são os dois intérpretes que gravam o maior número de composições de Padeirinho.

Em 1956, seu samba-enredo é escolhido para o desfile da Mangueira em homenagem ao presidente Getúlio Vargas: intitulado inicialmente Exaltação a Getúlio Vargas, o samba rende o terceiro lugar para a escola, sendo posteriormente gravado por Jamelão como O Grande Presidente, em 1960, para a época um registro raro de samba-enredo. Nessa década, Padeirinho participa de rodas de samba no Teatro Opinião, com Dalmo Castello, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola e Baianinho. É convidado para atuar no mesmo teatro no show O Samba Pede Passagem, ao lado dos compositores mangueirenses Jorge Zagaia e Bide. Participa de programas de rádio e televisão, além de compor sambas para blocos de Carnaval, como o Clube do Samba, de João Nogueira.

Padeirinho realiza aproximadamente 300 composições e tem cerca de 70 delas gravadas por artistas da MPB, tais como Nara Leão, Elza Soares, Paulinho da Viola, Leci Brandão, Beth Carvalho e João Nogueira, que cantam, respectivamente, Favela (1966), Rio, Carnaval dos Carnavais (1972), Cavaquinho Emprestado (1975), A Mais Querida (1975), Salve a Mangueira (1981), parceria com Quincas, e Como Será o Ano 2000? (1983).

Um dos seus últimos trabalhos é a participação no disco de Cartola intitulado Cartola entre Amigos, em 1984, interpretando Festa na Penha.

 

Comentário Crítico

Para Padeirinho da Mangueira a convivência com a escola de samba e seus artistas é fundamental em sua formação. Nesse ambiente, torna-se amigo de Xangô da Mangueira, Nelson Sargento e Delegado. Aos 17 anos é ritmista e toca suas primeiras composições em bares e vendas no próprio morro, onde conhece Cartola, Nelson Cavaquinho e, sobretudo, Geraldo Pereira, compositores que são referências para o jovem Padeirinho.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Padeirinho da Mangueira:

  • Outros nomes
    • Oswaldo Vitalino de Oliveira
  • Habilidades
    • compositor
    • cantor/Intérprete
    • ritmista

Fontes de pesquisa (6)

  • CABRAL, Sérgio. Mangueira. A nação verde e rosa. São Paulo: Editora Prêmio, 1998.
  • DINIZ, André. Almanaque do Samba. O que ouvir, o que ler e onde curtir. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2006.
  • LOPES, Nei. Partido Alto. Samba de Bamba. Rio de Janeiro: Editora Pallas, 2005.
  • PADEIRINHO DA MANGUEIRA. In: Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: Instituto Cultural Cravo Albin. Disponível em: <http://www.dicionariompb.com.br/padeirinho>. Acesso em 25 de agosto de 2011.
  • PADEIRINHO DA MANGUEIRA. In: Site Samba de Raiz. Disponível em: <http://www.sambaderaiz.net/padeirinho-biografia/>. Acesso em 26 de agosto de 2011.
  • PAULINO, Franco. Padeirinho da Mangueira. Retrato Sincopado de um artista. São Paulo: Editora Hedra, 2005.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • PADEIRINHO da Mangueira. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa600172/padeirinho-da-mangueira>. Acesso em: 23 de Ago. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7