Artigo da seção pessoas Celso Pixinga

Celso Pixinga

Artigo da seção pessoas
Música  

Biografia

Celso Cláudio Cascarelli, Celso Pixinga (São Paulo SP 1953). Contrabaixista, compositor, arranjador e professor. Filho do cavaquinista e compositor Xixa (Bernardo Cascarelli Jr.), estuda piano erudito dos 6 aos 12 anos. Na adolescência, deslumbrado com o som de Jimi Hendrix, Beatles, Rolling Stones e Led Zeppelin, troca o piano pela guitarra e, na década de 1970, faz parte de grupos amadores de rock. Matricula-se na faculdade de engenharia do Mackenzie, mas desiste do curso após um ano, decidido a seguir a profissão de músico. Em 1979, Pixinga se aproxima do cantor Eduardo Araújo e, por sugestão do ídolo da jovem guarda, passa a se dedicar ao contrabaixo elétrico, instrumento que o consagra. No início da década de 1980, integra a banda do cantor Jessé, viajando pelo Brasil em uma série de apresentações. Em discos e shows, trabalha ainda com Angela Ro Ro, Jane Duboc, Eduardo Araújo, Silvinha Araújo, Gal Costa e Cida Moreira. Paralelamente, ao lado de Faíska (guitarra), Albino Infantozzi (bateria) e Luis Carlos Lopes (teclado), cria o grupo instrumental Ponto Chic, com o qual lança o LP Bauru Genuíno, em 1982. Volta ao estúdio de gravação em 1986, para dividir o LP Concentração com as bandas 440 e Zona Sul. A partir daí, dedica-se à carreira solo, paralelamente ao trabalho como professor de música. É autor do Método de Contrabaixo - Slap, de 2009.

 

Comentário Crítico

Celso Pixinga se destaca pelo domínio técnico que demonstra no contrabaixo elétrico, seja nos instrumentos de quatro, cinco ou de seis cordas, seja no modelo fretless (sem os trastes). Músico virtuoso, chama atenção pela habilidade no dedilhado e pela velocidade com que extrai as notas. Aproveitando o caminho aberto por antecessores, como Nico Assumpção e Luizão Maia, Pixinga investe no contrabaixo como solista, deixando de servir apenas como acompanhante e explorando todos os recursos do instrumento. Uma de suas especialidades é o slap,1 técnica de som percussivo muito utilizada por músicos de bandas de funk e soul. Batiza seu segundo LP solo de Mister Funk (1991), apresentando um tipo de sonoridade que seria recorrente em sua carreira discográfica. Sua identidade musical lhe rende convites para festivais importantes, como o Free Jazz Festival de 1988, e abre caminhos no mercado externo. Em 1966, lança o CD Wake Up em show realizado no Blue Note de Nova York. Como compositor ou instrumentista, sua música tem como base a improvisação e a fusão de gêneros, especialmente o rock e o jazz fusion. O repertório de seus álbuns é constituído basicamente de composições de sua autoria, exceção feita em Bossa Jazz, de 2006, no qual Pixinga relê clássicos da MPB. No decorrer dos anos, monta diversas bandas, mas sempre aliando seu contrabaixo a bateria, teclado, vocalizes, guitarra distorcida e, frequentemente, aos metais.

Nota
1 Técnica na qual o músico puxa as cordas do instrumento, ou as percute usando o polegar, em vez de dedilhá-las. A criação é atribuída ao músico norte-americano Larry Graham Jr., mas o slap é difundido por inúmeros contrabaixistas, entre eles Stanley Clarke e Marcus Miller.

Outras informações de Celso Pixinga:

  • Outros nomes
    • Celso Claudio Cascarelli
  • Habilidades
    • Música
    • Contrabaixista

Eventos relacionados (1)

Fontes de pesquisa (3)

  • CELSO PIXINGA. Entrevista concedida pelo músico, por telefone, ao jornalista Alexandre Pavan. São Paulo, 05 de nov. 2012.
  • CELSO PIXINGA. In: Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: Instituto Cravo Albin. Disponível em: http://www.dicionariompb.com.br/celso-pixinga. Acesso em 20 de setembro de 2012.
  • CELSO PIXINGA. Site do artista. Disponível em http://www.celsopixinga.com.br. Acessado em: 20 de setembro de 2012.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • CELSO Pixinga. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopediaitaucultural.org.br/pessoa455214/celso-pixinga>. Acesso em: 23 de Jul. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7