Artigo da seção grupos Cia A4 (Salvador, BA)

Cia A4 (Salvador, BA)

Artigo da seção grupos
Teatro  

Histórico
A Cia A4 é formada em 1999 por ocasião da montagem de InSônia, adaptação da Valsa nº 6, de Nelson Rodrigues (1912-1980). O primeiro espetáculo da companhia surge quando quatro atrizes, então estudantes - Elaine Cardim, Kiliana Britto, Débora Moreira e Tatiana de Lima - solicitam à Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (UFBA), a abertura de uma turma da disciplina desempenho de papéis II com a professora Hebe Alves. No currículo vigente naquele ano, ela é a última disciplina da cadeia de interpretação e deve resultar na montagem de uma peça levada ao público. A opção das atrizes pela direção de Hebe Alves revela uma afinidade estética que se concretiza na escolha por montar uma adaptação de um texto de Nelson Rodrigues, autor constantemente revisitado pela diretora. Em InSônia, as quatro atrizes interpretam a personagem da Valsa nº 6, sublinhando com suas distintas interpretações matizes da personalidade de Sônia em uma composição cênica em que prevalece uma atmosfera onírica. Com esse trabalho, a companhia funda-se tendo como principal característica a investigação artística, a experimentação dos limites e as possibilidades cênicas que o texto oferece em favor do desempenho do ator.

Já estava nos planos das atrizes que o espetáculo de estreia ganhasse vida própria para além do universo acadêmico, de modo que a Cia A4 se forma também como um grupo de produção. Essa perspectiva está de acordo com o contexto do fim da década de 1990 em que, segundo o jornalista Sandro Lobo, as peças de formatura da Escola de Teatro da UFBA passam cada vez mais a se apresentar como uma porta para o circuito comercial de teatro em Salvador.

InSônia é um exemplo bem-sucedido deste tipo de trajetória, pois em seus sete anos de itinerância (2000 a 2006), que também contempla oficinas, tem ampla repercussão em território nacional e internacional. Essa circulação permite que, além da própria peça e do grupo, outras e distintas produções cênicas realizadas na Bahia tenham visibilidade nacional. No Festival de Londrina, a jornalista Mônica Bergamo aponta a Cia A4 como destoante do teatro de besteirol, segundo ela, dominante em Salvador. Já na circulação internacional, a Cia A4, contribui com a disseminação do teatro brasileiro, por exemplo, ao apresentar a peça na Romênia, onde jamais um texto de Nelson Rodrigues fora montado. O primeiro espetáculo da Cia A4 também se torna objeto de estudo em curso ministrado pela sua diretora em Paris X, Nanterre, França.

A formação original da companhia se altera com a saída de Débora Moreira. Priscilla Alpha ingressa na Cia A4 em 2004 substituindo Débora no espetáculo InSônia. Passa também pela companhia a atriz Kalassa Lemos, que substitui Kiliana Brito na mesma peça, entre 2005 e 2006. A companhia estabelece uma parceria com o ator Fábio Vidal para pesquisar sobre o trabalho de interpretação e também convida a dramaturga Cláudia Barral para experimentar proposições dramatúrgicas com base em estímulos gerados pelas atrizes. Em 2008, Tatiana Lima vai aos Estados Unidos e faz um curso de cinema na New York Film Academy. Quando retorna ao Brasil, dirige o curta Amor em Ponta de Faca, com Elaine Cardim e Adler Paz como assistentes de direção e Evelin Buchegger e Lucio Tranchesi no elenco. Priscila Alpha também começa a trabalhar em produções para cinema e televisão em São Paulo. Com o envolvimento das atrizes com o audiovisual, a Cia A4 começa a trazer esta linguagem para os palcos.

Em setembro de 2010, a companhia estreia Matilde, La Cambiadora de Cuerpos, no Teatro Vila Velha (TVV), em Salvador, contemplado pelo edital de apoio a montagens - Manoel Lopes Pontes 2010, da Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia. Com este espetáculo a Cia A4 comemora dez anos de atividade. Em fevereiro de 2011, a peça participa do Projeto Amostrão Vila Verão, ainda no TVV, e depois segue para temporada, em março, no Teatro Martins Gonçalves, da Escola de Teatro da UFBA. Matilde, la Cambiadora de Cuerpos é a primeira montagem do texto de Fábio Espírito Santo, com direção de Hebe Alves, codireção do autor, e com as atrizes Elaine Cardim e Tatiana de Lima interpretando 29 personagens.

O espetáculo constrói um diálogo entre a teatralidade e a linguagem audiovisual desde a dramaturgia que, com tom bem-humorado, traz personagens inspirados em âncoras de TV, repórteres, apresentadores de programas de auditório e personagens públicos. A encenação utiliza projeções de vídeo que multiplicam as faces das atrizes em cena. Entretanto, a chave para a presença dos 29 personagens vividos pelas duas atrizes é o jogo de interpretação associado a um código estabelecido com a troca de sapatos entre as atrizes, indo além do uso da tecnologia do vídeo. Sendo assim, Matilde, la Cambiadora de Cuerpos confirma a predisposição da Cia A4 às pesquisas relacionadas ao trabalho de ator.

Em 2012, Elaine Cardin ingressa na carreira acadêmica como professora da Escola de Teatro da UFBA, Tatiana de Lima muda-se para o Rio de Janeiro e Priscila Alpha continua a viver em São Paulo. A Cia A4 investiga abordagens criativas para lidar com esta nova realidade geográfica. A companhia se propõe a desenvolver um trabalho de longo prazo e constituir repertório, e, além disso, diversificar sua área de atuação, desenvolvendo trabalhos nas áreas de educação, cinema e produção.

Fontes de pesquisa (6)

  • ALVES, Hebe. A prática teatral na Escola de Teatro da UFBA. Revista Repertório, Salvador, ano 4, n. 6, 2002, p. 164-170.
  • ALVES, Hebe; CARDIM, Elaine; LIMA, Tatiana; ALPHA, Priscila (org). Clipping do espetáculo InSônia. Enviado pelas artistas em 23 set. 2011.
  • ALVES, Hebe; CARDIM, Elaine; LIMA, Tatiana; ALPHA, Priscila (org). Clipping do espetáculo Matilde la cambiadora de corpos. Enviado pelas artistas em 23 set. 2011.
  • ARAÚJO. Roberto Lúcio Cavalcante. O Triangulo de Ceres: metodologias fundamentais para formação de atores em Salvador. Dissertação de mestrado em artes cênicas. Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, 2010
  • CARDIN, Elaine. Entrevista concedida pela artista a Victor Cayres. Salvador, 27 mar. 2012.
  • CIA A4. [Currículo] Enviado pelas artistas em 23 set. 2011.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • CIA A4 (Salvador, BA). In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopediaitaucultural.org.br/grupo635874/cia-a4-salvador-ba>. Acesso em: 23 de Jul. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7